Menu
Faça já o seu pedido > >

As melhores dicas para poupar nas comissões bancárias

Claramente, nos últimos anos, houve uma subida considerável no valor das comissões bancárias.

Desde a manutenção da conta até às transferências, passando pelos custos dos cartões de débito e crédito.

Também não podemos nos esquecer dos levantamentos, que constituem uma fatia dentro deste bolo que compõem os serviços.

Portanto, poucos são os serviços que escapam deste impulso elevado de valores que temos observado.

Sendo assim, feitas as contas, este total pode representar muitas dezenas de euros por ano.

Porém, existem algumas estratégias para diminuir a quantia gasta com este serviço.

Comissões bancárias: O segredo é escolher a solução certa para poupar

Para os consumidores que querem poupar nas comissões, o aconselhável é fazer uma pesquisa para encontrar a melhor solução do mercado.

Praticamente todas as comissões bancárias estão mais caras e as cobranças começam a partir do momento que tem a conta aberta. Sendo que a média deste valor nos bancos já ultrapassa os 65 euros por ano.

Infelizmente, ter uma conta bancária é uma obrigatoriedade imposta, quase até, pelo Governo. Portanto, a solução passa por encontrar as melhores estratégias que permitam baixar as despesas das comissões.

Nem todos os bancos cobram os mesmos valores e serviços. Por isso, é essencial pesquisar para conhecer os mais diversos produtos e serviços disponibilizados pelas instituições.

Neste sentido, iremos apresentar algumas dicas valiosas para fazer o seu dinheiro render mais no banco, pagando menos por este serviço.

Conheça algumas estratégias indispensáveis para poupar nas comissões bancárias

A oferta que as entidades bancárias disponibilizam, em termos de contas, aos seus clientes é cada vez mais variada.

Por isso, existem algumas dicas que podem auxiliar na escolha da melhor solução para si, conseguindo pagar menos pelas comissões.

1 - A conta ordenado pode ser uma boa solução

Se transferir o seu ordenado para uma instituição bancária deverá conseguir ficar isento do pagamento de algumas comissões, como, por exemplo, a de gestão de conta.

No entanto, em alguns bancos isto implica ter um saldo médio mensal mínimo. Esteja atento aos requisitos.

2 - Opte por uma fintech

Há cada vez mais ofertas de fintechs disponíveis em Portugal, como a Revolut, por exemplo.

E com elas, existem ofertas e serviços para todos os tipos de necessidades financeiras.

Em grande parte dos casos, as contas geridas por fintechs, são isentas de comissões, o que é um grande benefício para o seu bolso.

3 - Analise os diferentes pacotes disponibilizados nos bancos

Esta é uma das dicas mais importantes que deve considerar, a análise dos diferentes pacotes de contas bancárias.

Por isso, o ideal é avaliar a oferta dos vários bancos e comparar preços.

Dito isso, as comissões bancárias só irão compensar se nelas estiverem agrupados todos os detalhes, como o cartão de débito e o cartão de crédito, por exemplo.

4 - Utilize o património financeiro na negociação

O património financeiro pode ser uma poderosa ferramenta para conseguir a isenção da cobrança das comissões.

Normalmente, quanto maior for o património dos clientes, menor será a o valor das comissões cobradas, podendo até conseguir a total isenção.

5 - Considere a consolidação dos seus produtos financeiros

Esta pode ser uma opção muito vantajosa para o seu bolso.

Por isso, prefira ter todos os produtos num só banco em vez de optar por muitas contas bancárias.

Ao fazê-lo terá menos custos de comissões bancárias. Ou seja, escolha uma instituição bancária e consolide todos os seus produtos e serviços financeiros.

Ao colocar em prática estas dicas conseguirá poupar no valor das comissões. E o melhor, o seu dinheiro estará no lado certo da conta!

Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.